quarta-feira, 22 de junho de 2011

Visita surpresa

Eu moro no décimo segundo andar de um prédio no meio de outros prédio carros passando alguns gritos típicos de lugares urbanos em demasiado freadas de carro em velocidade buzinas e reclamações um som alto perdido aqui outro acolá amigos que comemoram algo na lanchonete da frente e alguns outros que reclamam um dos outros entre gritos de gol e defessas ferrenhas do seu time que vai ser campeão mais buzinas mais carros mais concreto.

Moro no meio da cidade. No miolo.

Com o clima mais ameno decidi dormir com as janelas abertas.

Pontualmente as seis horas da manhã acordo com algo se mexendo. Olho para o lado e vejo, pasmem, um passarinho no meu ombro. Pensem bem: eu acordei com um passarinho no meu ombro olhando para mim.

A princípio minha mulher ficou assustada mas logo depois adorou.

Eu também.

Ele ficou um tempo no meu ombro, depois ficou pelo edredom, tranquilo, sem medo e se danou a voar pela casa. Parecia que não queria ir embora. Ia de um quadro para outro, para cozinha e para outro quadro. O que ele mais gostou foi com um flores pintadas.

Demorou quase uma hora até ir embora (e com uma ajudinha minha).

Mas veio, cantou-me duas músicas e partiu tranquilo.

6 comentários:

  1. Uma linda surpresa, um presente!

    ResponderExcluir
  2. Não se admire se um dia um beija-flor invadir a porta da tua casa, te der um beijo e partir...

    ResponderExcluir
  3. Explicacao cientifica caroliniana: Nao e a toa que voces sao azuis-O passarinho pensou que estava no ceu e os lencois eram nuvens. Simples assim...

    ResponderExcluir
  4. Owwn, quem me dera acordar com um passarinho no ombro!! =)

    ResponderExcluir