quarta-feira, 6 de julho de 2011

Vai pra onde meu filho?

Toda mudança sofre resistência. A lei da inércia atua nos corpos e nos seres.

Mesmo que não se diga nada nem tampouco uma opinião somente, mesmo assim sair do lugar obriga todas as outras pessoas a se reorganizarem.

Para alguns grupos a mudança significa traição. Alguns grupos mergulham nos pactos e obrigações e esquecem da liberdade dos sentimentos e vontades.

Ao perceber o desconforto levantamos e seguimos. E modificamos não somente a nós mesmos mas ao grupo onde estamos, a família, os amigos e talvez o mundo inteiro.

E arcaremos com a ira de alguns. Faz parte e ela é justa também, como é justo o movimento de mudança.

6 comentários:

  1. Vou pra onde meu coração mandar...Como boa sagitariana, meu sobrenome é liberdade, eivada de vontade de ser, estar e sentir...
    As mudanças são vitais, questão de sobrevivência. Caso contrário, seríamos pedra!

    ResponderExcluir
  2. Belo texto..., tudo verdade!
    Já dizia Heráclito de Éfeso: "tudo flui"

    "Não se pode percorrer duas vezes o mesmo rio e não se pode tocar duas vezes uma substância mortal no mesmo estado; por causa da impetuosidade e da velocidade da mutação, esta se dispersa e se recolhe, vem e vai."

    ResponderExcluir
  3. "As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem."

    Sabe quem disse isso?? =)

    ResponderExcluir
  4. kkkk Chico Buarque =)

    ResponderExcluir
  5. Nasci muda, hoje sou planta que cresce, muitas vezes mudo, mas só algumas vezes calado. Saudades de você, meu amigo.

    ResponderExcluir